“Eis que estou à porta e bato” é o tema da RCC para 2018

O Conselho Nacional da RCCBRASIL, que está reunido em Aparecida (SP) desde a última quarta-feira, 20, discerniu a temática que deverá acompanhar as missões, encontros e ser trabalhada nas reuniões de oração dos Grupos de Oração. “EIS QUE ESTOU À PORTA E BATO” (Ap 3,20a)” foi a passagem que o Senhor inspirou.

Confira abaixo o texto escrito pelo arcebispo de Belém do Pará e assessor eclesiástico da RCCBRASIL, Dom Alberto Taveira Corrêa, acerca do tema discernido. Pedimos que esta mensagem seja repassada a todos os Grupos de Oração do Brasil.

————————————————————————————————————————————————————————————–

A Renovação Carismática Católica do Brasil, em seu Conselho Nacional, reunido em Aparecida (SP), em sua reunião ordinária, buscou, em oração intensa, o discernimento do tema do ano de 2018, em vista da continuidade de suas atividades específicas, de modo especial nos Grupos de Oração espalhadas por todo o nosso país.

Assim, propomos que todas as atividades da RCCBRASIL sejam iluminadas no próximo ano (2018) pelo tema agora escolhido e divulgado:

“EIS QUE ESTOU À PORTA E BATO” (Ap 3,20a)

 

Desejamos estar unidos aos apelos da Igreja, manifestados no Documento de Aparecida:

 

“A Igreja necessita de uma forte comoção que a impeça de se instalar na comodidade, no estancamento e na indiferença, à margem do sofrimento dos pobres do Continente. Necessitamos que cada comunidade cristã se transforme num poderoso centro de irradiação da vida em Cristo. Esperamos um novo Pentecostes que nos livre do cansaço, da desilusão, da acomodação ao ambiente; esperamos uma vinda do Espírito que renove nossa alegria e nossa esperança. Por isso, é imperioso assegurar calorosos espaços de oração comunitária que alimentem o fogo de um ardor incontido e tornem possível um atrativo testemunho de unidade “para que o mundo creia” (Jo 17,21). A força deste anúncio de vida será fecundo se o fazemos da forma adequada, com as  atitudes do Mestre, tendo sempre a Eucaristia como fonte e alvo de toda atividade missionária. Invocamos o Espírito Santo para poder dar um testemunho de proximidade que entranha proximidade afetuosa, escuta, humildade, solidariedade, compaixão, diálogo, reconciliação, compromisso com a justiça social e capacidade de compartilhar, como Jesus fez. Ele continua convocando, continua oferecendo incessantemente uma vida digna e plena para todos. Nós somos agora, na América Latina e no Caribe, seus discípulos e discípulas, chamados a navegar mar adentro para uma pesca abundante. Trata-se de sair de nossa consciência isolada e de nos lançarmos com ousadia e confiança à missão de toda a Igreja. Esta firme decisão missionária deve impregnar todas as estruturas eclesiais e todos os planos pastorais de dioceses, paróquias, comunidades religiosas, movimentos e de qualquer instituição da Igreja. Nenhuma comunidade deve se isentar de entrar decididamente, com todas suas forças, nos processos constantes de renovação missionária e de abandonar as ultrapassadas estruturas que já não favoreçam a transmissão da fé. A conversão pessoal desperta a capacidade de submeter tudo a serviço da instauração do reino da vida. Os bispos, presbíteros, diáconos permanentes, consagrados e consagradas, leigos e leigas, são chamados a assumir uma atitude de permanente conversão pastoral,  que envolve escutar com atenção e discernir “o que o Espírito está dizendo às Igrejas” (Ap 2,29) através dos sinais dos tempos nos quais Deus se manifesta” (Cf. Documento de Aparecida 363-366).

 

No ano de 2018 a RCC quer ler e rezar as Sete Cartas às Igrejas, do Livro do Apocalipse (Ap 2-3), proporcionando caminhos para a renovação contínua de suas estruturas e atividades.

 

Procuro abrigo nos corações

De porta em porta desejo entrar,

Se alguém me acolhe com gratidão

Faremos juntos a refeição!

 

Eu nasci pra caminhar assim,

Dia e noite vou até o fim,

O meu rosto o forte sol queimou,

Meu cabelo o orvalho já molhou

Eu cumpro a ordem do meu coração.

 

Vou batendo até alguém abrir,

Não descanso, o amor me faz seguir,

É feliz quem ouve a minha voz,

e abre a porta eu entro bem veloz,

Eu cumpro a ordem do meu coração…

 

Aqui dentro o amor nos entretém,

E lá fora o dia eterno vem,

Finalmente nós seremos um,

E teremos tudo em comum,

Eu cumpro a ordem do meu coração!

 

(Canto: Procuro Abrigo; Letra: D. Carlos A. Navarro; Música: Waldeci Farias)

 

 

Dom Alberto Taveira Corrêa
Arcebispo de Belém do Pará
Assessor Eclesiástico da RCCBRASIL
Fonte: http://www.rccbrasil.org.br/institucional/index.php/artigos/1198-qeis-que-estou-a-porta-e-batoq-e-o-tema-da-rcc-para-2018

Normas para utilização:

  1. Este espaço não é destinado a perguntas;
  2. Os comentários postados neste espaço serão moderados antes da publicação;
  3. O site não publica comentários que façam apologia à violência, contenham palavrões, sejam contra a legislação vigente, aos dogmas e fé da Igreja Católica Apostólica Romana, não digam respeito ao assunto da matéria, que contenham propaganda, que tenham cunho ofensivo ou mentiroso, obsceno, racista, homofóbico ou discriminatório;
  4. Seu e-mail não será exibido nos comentários postados;
  5. Ao enviar seu comentário você aceita as normas para publicação.

Deixe uma resposta