Mais de 1 milhão de mártires canonizados na Armênia

A Igreja armênia canonizou simbolicamente quinta-feira, 23, as vítimas do martírio armênio, às vésperas das comemorações oficiais do centenário do “Grande Mal”.

 

Cerca de 1,5 milhão de armênios foram deportados, mortos, torturados, mas permaneceram fiéis a Cristo”, disse o líder da Igreja armênia, o Catholicos Karekin II, na cerimônia de canonização. Representando o Papa Francisco, participou da solenidade o Cardeal Kurt Koch, Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos.

 

A missa foi celebrada em Etchmiadzin, a 20 km de Yerevan, em um edifício do século IV que é considerado a Catedral cristã mais antiga do mundo. Foi a maior canonização realizada por uma Igreja cristã.

 

A cerimônia terminou às 19h15 (12h15 de Brasília), uma escolha simbólica em memória de 1915, ano em que o massacre começou. Logo depois, sinos de todas as igrejas armênias soaram em todo o mundo e um minuto de silêncio foi observado pela comunidade dos armênios.

 

“Para nós, armênios, é um direito e uma obrigação moral recordar os 1,5 milhão de compatriotas mortos e as centenas de milhares de pessoas que sofreram privações desumanas”, ressaltou por sua vez o Presidente armênio, Serge Sarkissian.

 

Homenagem no Memorial da capital

O dia 24 de abril é a data em que armênios relembram seu momento mais negro na história. Há 100 anos, eles foram deportados ou mortos pelo então Império Turco-Otomano. Os armênios sempre foram tratados como cidadãos de segunda classe no Império Turco-Otomano e revoltas esporádicas eram suprimidas violentamente.

 

Nesta sexta-feira, 24, milhões de pessoas em todo o mundo, incluindo vários chefes de Estado e de Governo, prestaram homenagem às vítimas dos massacres iniciados há 100 anos. Em Erevan, o Presidente Sarkissian recebeu convidados como os Presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e França, François Hollande, em cujos países vivem amplas comunidades armênias.

 

Em todo o mundo, várias cerimônias organizadas por muitos diásporas armênios serão realizadas, de Los Angeles a Estocolmo, passando por Paris e Beirute, Buenos Aires e São Paulo.

 

Fonte: Rádio Vaticano e Católico Net.

Normas para utilização:

  1. Este espaço não é destinado a perguntas;
  2. Os comentários postados neste espaço serão moderados antes da publicação;
  3. O site não publica comentários que façam apologia à violência, contenham palavrões, sejam contra a legislação vigente, aos dogmas e fé da Igreja Católica Apostólica Romana, não digam respeito ao assunto da matéria, que contenham propaganda, que tenham cunho ofensivo ou mentiroso, obsceno, racista, homofóbico ou discriminatório;
  4. Seu e-mail não será exibido nos comentários postados;
  5. Ao enviar seu comentário você aceita as normas para publicação.